rosto de mulher com óculos escuros com fundo das quatro estações amarelo com contorno de flores preto

planejando o ano no ritmo das quatro estações

Eu sempre observei atentamente os ciclos e ritmos da Natureza, e o que sempre me intrigou é a perfeição com que tudo se desenvolve no mundo natural.

Quando olho para a humanidade, sinto um choque de realidade. A vida é caótica, a cobrança é surreal, e é bonito falar que a vida tá corrida. Oi? ¬¬

As pessoas vivem no modo automático e não prestam atenção nem no que falam. Essa de falar que a vida tá corrida, e achar legal e bonito, é uma apunhalada no coração.

Não posso negar, já falei isso várias vezes, mas há um bom tempo venho praticando a atenção nas palavras que falo, e eliminando alguns padrões do meu vocabulário. É claro que eu ainda me pego falando em algumas situações, mas acredito que só o fato de estar atenta a isso, já é um grande passo para eliminar de vez esse padrão limitante.

Assim como nas palavras, venho me colocando no ritmo da Natureza, e é impressionante como a vida e nossos ciclos pessoais se transformam de uma forma mágica.

A Natureza tem seus ciclos e ritmos, assunto que já abordei com profundidade na minha newsletter, e o grande ciclo que mais vivemos ano após ano são as quatro estações. Quantos anos você já viveu até aqui passando por primavera, verão, outono e inverno, sem dar a devida atenção a cada uma delas?

De forma intuitiva, acabamos vivendo do jeito que cada estação pede, muito pelo que sentimos em cada uma delas. No inverno, pelo frio que faz, tendemos a ficar mais quietas em casa. No outono, período que começa a esfriar, as folhas caem, é um período de revisão, mais introspectivo. Na primavera, com o calor voltando, as flores se abrindo, temos energia de realizar. E no verão, o auge do calor, sol quente e muita luz, queremos mais estar com gente, socializar.

Mas e se a gente planejasse toda a nossa vida de acordo com as 4 estações do ano, fazendo tudo que a gente faz de forma intencional?

A semana passada, exatamente no dia doze de Dezembro de 2023, participei do workshop da Fefê Resende sobre planejamento anual alinhado com as 4 estações do ano e nosso ritmo.

Que delícia é estar reunida com mais pessoas que também têm a curiosidade e sensibilidade de perceber o que a Natureza tem para nos ensinar! Fefê arrasou, e abriu a minha mente para várias possibilidades dentro do planejamento que eu ainda não tinha pensado sobre.

E foi tão legal, que eu quero compartilhar com você, um pouco do que eu já sei e do que eu aprendi com ela.

Mas então, como planejar a vida seguindo o ritmo das 4 estações?

O primeiro passo é entender a energia de cada estação, e assim, pensar nas atividades da sua vida, e começar a colocar cada atividade na melhor estação para ela acontecer.

O Outono

O Outono se inicia no dia vinte de Março aqui no hemisfério sul. É uma estação gostosa. Já sentimos os ventinhos frios do inverno, mas ainda com o calor do Sol do verão.

As folhas das árvores caem, tem aquela brisa gostosa que leva embora as folhas do chão. O vento varre o que cai.

O Outono é um convite para o desapego. É momento de limpeza, faxina, revisão. Ver o que deu certo e o que não deu. É deixar ir embora o que precisa sair. É um período de pesquisar, detalhar o que a gente já criou até aqui e precisa melhorar.

Tudo que você deseja ir mais a fundo e aprimorar, o Outono é o momento certo para isso.

A carta da Justiça do Tarot ilustra muito bem o Outono. A Justiça delibera, promove a manutenção da ordem, corrige, analisa, desiste de velhos hábitos que já não são mais positivos. É aquele momento de deixar tudo que não está dando certo para trás e tomar decisões que vão te guiar por um novo caminho.

O Inverno

O Inverno é aquele período frio, perfeito pra ficar em casa tomando coisas quentinhas: sopa, chá, chocolate quente. A gente come mais, sente mais fome, quer aconchego, nossa casinha. É momento de hibernar.

Em muitas regiões o frio é tão intenso, que literalmente as pessoas entram pra dentro de casa, e só saem de lá quando é necessário mesmo.

É um período de recolhimento, de trabalho do silêncio (aprendi isso com a Fefê e adorei!). É hora de ouvir a intuição, aguçar o seu lado mais instintivo da percepção, para ter clareza do que você deseja semear na primavera.

Inverno é tempo de estruturar, trabalhar bases, escrever, reescrever. É momento da solitude, de fazer todo aquele trabalho mais moroso, lento, demorado, que demanda algumas horas sentada com uma folha de papel.

No Tarot, o inverno pode ser ilustrado pela carta do Eremita, uma energia para dentro, de isolamento, de olhar para a sua sabedoria interna, encontrar a sua luz dentro de você mesma.

A Primavera

Depois dos dias frios e solitários do inverno, chega a Primavera com seu esplendor, com as flores polinizando, as sementes sendo espalhadas pelo vento, as flores desabrochando e saindo da hibernação do inverno.

Esse é o período pra semear tudo que você planejou no Outono e no Inverno. É momento de fertilizar, fazer acontecer, criar, renovar, colocar no mundo as suas ideias e projetos. Excelente período pra vender, florescer, frutificar.

A carta do Tarot que ilustra a Primavera, pra mim, é a Imperatriz – a prosperidade, abundância, o nutrir, o criar, o cuidar pra colher mais a frente.

O Verão

Eu sinto o verão como a Lua Cheia, é o ápice do ciclo da Natureza. Verão é sol, vida, é o auge do ciclo. É tempo do externo, de socializar, de fazer ferver. É o momento que temos mais disposição de ir pra rua e fazer acontecer e aparecer.

É um momento de crescimento, de colocar as coisas à prova e colher feedbacks dessas coisas que colocamos à prova, porque logo chega o outono, o momento de revisar.

A carta do Sol do Tarot é a ilustração do verão. É uma energia de autoconfiança, de socialização, de se deixar brilhar, de mostrar os seus talentos.

Percebeu que cada estação tem um ritmo?

Entender esse ritmo é fundamental para o próximo passo, que é distribuir tudo que você quer fazer no ano de 2024 dentro de cada estação.

Por exemplo, se eu quero escrever um livro, o melhor momento pra isso é no inverno, por causa do ritmo mais lento e introspectivo que essa estação traz.

Faça uma lista de tudo que você deseja realizar em 2024, mais os compromissos que já têm data marcada, como aniversários, datas comemorativas, viagens já marcadas, e distribui no quadrante das quatro estações, sempre refletindo em qual estação aquela atividade pode ser melhor desempenhada.

Aliado a tudo isso, você também pode pensar na lunação, nos eclipses, solstícios e equinócios, pra planejar com mais assertividade ainda todo o seu ano. E se for astróloga ou amante de astrologia como eu, levar em consideração os seus trânsitos pessoais.

Se pra você tudo isso for muita coisa e só de pensar dá um nó na cabeça, comece apenas pelas quatro estações.

O mais importante é começar a se planejar de acordo com o ritmo da Natureza, e perceber como essa força invisível é capaz de nos guiar e nos dar toda a condição pra realizar o que desejamos.

É incrível como a vida flui muito mais e melhor quando entramos no ritmo natural do Cosmo.

Você já se programa alinhada aos ritmos da Natureza? Me conta aqui nos comentários.

Um abraço,

Priscila Serato

psiu: você também vai amar esse post sobre o solstício de verão.


Descubra mais sobre A Casa Mágicka

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe uma resposta

plugins premium WordPress

Descubra mais sobre A Casa Mágicka

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading