no escuro do silêncio

No escuro do silêncio

Eu escuto a verdade,

Que por vezes é tímida

No ruído da manhã.

A verdade que se abre

Como uma porta se fechando,

Para que eu me apresse a acompanhá-la,

É a minha alma implorando.

Para que a verdade se apresente

Pela essência do meu ser

E me transforme no alguém que eu esqueci de ser.

O alguém verdadeiro que sou.

Com minhas rebeldias,

Com minhas manias,

Com a minha história,

Que não deixo mais se esconder na sombra do que um dia me drenou.

por Priscila Serato


Descubra mais sobre A Casa Mágicka

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe uma resposta

plugins premium WordPress

Descubra mais sobre A Casa Mágicka

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading