como desapegar: 3 conselhos do arcano a morte

eu sempre acho incrível a sincronicidade do tarot com a vida. a primeira semana de 2024 já começa com uma lua minguante.

pra refrescar a memória, lua minguante é o período ideal para limpezas, mudanças, descartes, reflexões sobre o que quer deixar ir e o que quer deixar ficar. tem um post completo sobre a lua minguante aqui.

e o tarot já havia anunciado desde o início que essa é a semana de cortes necessários, com a energia da morte.

cortar, limpar, mudar, transformar, são verbos que nem sempre são ruins. eles demandam sim, desapego, e isso pode ser difícil à primeira vista.

mas desapegar é encerrar um ciclo, romper um vínculo com algo que está estagnado, que não traz alegria, nem fluxo na vida.

como uma boa virginiana, eu tenho uma certa facilidade para desapegar (às vezes até demais), e sinto que toda essa limpeza que nos permitimos fazer na vida, traz uma leveza e um equilíbrio que só vivendo para sentir o que isso representa.

sei também que nem todo mundo tem essa facilidade, e pode ser bem complexo e dolorido desapegar.

é por isso que hoje eu trago alguns conselhos do arcano da morte para te ajudar a fazer esse faxinão que essa semana está pedindo.

3 conselhos do arcano a morte pra trabalhar o desapego

1. não tenha medo de eliminar o que já morreu

o que é a morte? seguindo o ciclo natural de tudo na vida, a morte é algo que envelhece, perde a energia vital, e fica sem força para seguir adiante, morre.

seguindo essa linha de pensamento, tudo na nossa vida que não traz mais aquele brilho nos olhos e aquele arrepiado nos braços, não tem mais energia suficiente para nos alegrar. simplesmente morreu pra gente.

isso se aplica a qualquer coisa. imagina uma roupa que está guardada há muito tempo. a gente pode até gostar dela, achar ela bonita, mas nunca usa, porquê? porque ela não te traz mais alegria, não faz mais nossos olhos brilharem, ou até mesmo porque não é mais nosso estilo. ah, mas ela pode não estar servindo mais, e a gente guarda pra usar quando voltar a servir.

mas concorda que isso pode trazer um sofrimento? a gente guarda uma peça que não serve mais, na esperança de um dia voltar ao peso “ideal”, e aquela roupa enfim servir. enquanto isso não acontece, toda vez que a gente olhar pra essa peça, a única lembrança que ela trará é que a gente tá acima do peso e precisa emagrecer. nada, nem ninguém, precisa ficar lembrando a gente disso, né não?

é um ato de amor próprio vender ou doar essa roupa, e comprar uma peça nova, no nosso tamanho, alinhada com quem a gente é nesse momento, que fará com que a gente se sinta lindas, e muito melhor com a gente mesma.

aliás, só o fato da gente se dar de presente uma roupa nova pra substituir aquela velha guardada, traz uma renovação imensa, e é um ato de autocuidado.

nossa vida é feita de ciclos, e todo ciclo que já passou, precisa ficar no passado. enquanto a gente se sentir apegada a qualquer coisa do nosso passado que não cabe mais no nosso presente, a nossa energia não fluirá como deve fluir.

é como se a gente estivesse querendo correr, mas não consegue, porque estamos amarradas a uma corda que nos impede de sair correndo com toda a energia que correr demanda. a gente até consegue correr, mas muito mais lentas e nos sentindo incomodadas com aquela corda nos impedindo.

não tenha medo de desapegar do que não serve mais na sua vida, porque tudo que está causando o seu apego, está amarrando a sua energia, impedindo-a de fluir.

2. fazer cortes necessários é um ato de sabedoria

o alcance da nossa visão é muito limitado. enxergamos o que está ao nosso redor, mas não enxergamos o que está além. há muitas oportunidades que estão pra chegar na nossa vida, que precisam que a gente abra espaço pra elas chegarem.

não vamos saber que oportunidades são essas. só saberemos quando fizermos os cortes necessários. mas como saber o que cortar?

a resposta é simples: ouvindo nosso coração.

noventa e nove por cento das vezes, nós já sabemos o que nos incomoda, o que precisa mudar, o que precisa sair, mas por apego, vamos levando a situação.

geralmente sentimos um incômodo com algumas coisas. e esse incômodo nada mais é do que a vida nos dizendo que é preciso fazer alguns cortes.

a gente tem total liberdade de não fazer (livre arbítrio, né?), mas o que acontece depois, é que a própria vida traz situações em que somos obrigadas a fazer esses cortes.

faça os cortes necessários enquanto há tempo, de uma maneira sábia, ouvindo seu coração. não espere que a vida o faça, porque dessa forma, esses cortes serão de uma maneira bem mais dolorosa.

3. se organize para fazer a limpeza

não sabe nem por onde começar a fazer esse faxinão? pega papel e caneta e faça uma lista de tudo que está te incomodando em casa (bagunça, móveis velhos, objetos entulhados, roupas, etc), na sua vida amorosa, profissional, e pessoal.

anote também todas as mudanças que deseja fazer na sua vida.

coloque as mudanças como metas, e entenda que pra chegar lá é preciso eliminar tudo que está te incomodando, te impedindo, atualmente. os incômodos são como o pó e a sujeira que acumulam em casa. é preciso limpar pra viver bem e com saúde.

pegue a sua lista de incômodos, e comece a fazer a faxina.

comece pela casa, depois pela vida pessoal, depois pela amorosa, e por último a profissional.

é claro que isso é um processo. mas só o fato de começar, já gera um movimento saudável na vida, e faz a energia fluir melhor.

vão ter coisas mais difíceis de limpar, que vão demandar um planejamento, como uma mudança de emprego, por exemplo. mas só o fato de você ter a mudança de emprego como uma meta, já faz você se movimentar pra que isso aconteça.

o terceiro conselho da morte é: se organize pra limpar. é muito melhor ir com calma, limpando uma coisa de cada vez, mas limpar tudo que precisa, do que eliminar apenas uma coisa aqui outra acolá, e continuar com os incômodos te amarrando.

por mais turbulento, pesado e difícil que essa processo de limpeza possa ser, lembre-se que após o arcano da morte, vem a temperança, no tarot.

isso quer dizer que após a turbulência vem a calmaria, a tranquilidade, e o equilíbrio.

confie no processo, se permita viver a morte, porque tudo que morre renasce pra uma nova vida.

um abraço,

priscila serato

ps: na minha newsletter pitadas mágickas,eu compartilho duas vezes por mês a previsão do tarot praquele mês pra gente já se organizar pro que nos aguarda, energeticamente falando. se sentir de vir junto, clica aqui pra se inscrever. não tem spam e é um lugar gostosim de bate papo mais de perto. te espero lá!


Descubra mais sobre A Casa Mágicka

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe uma resposta

plugins premium WordPress

Descubra mais sobre A Casa Mágicka

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading