como comecei a jogar tarot

Era o ano 2000, eu no auge dos meus 13 anos, empolgada com Wicca e bruxaria, buscava tudo sobre o assunto como se não houvesse amanhã. Devorava blogs e livros para aprender mais sobre esse universo que me fascinava.

Desde criança eu tenho uma busca incansável e insistente em entender os mistérios da vida. Pra mim, nunca fez sentido pensar que a vida são esses anos que vivemos, e ao morrermos, tudo se acaba, e ponto final. Esse pensamento sempre foi inconcebível para a minha mente, e me trouxe vários questionamentos sobre o que é viver, e o que é morrer.

Lembro que eu começava a pensar sobre isso tão profundamente, que chegava um ponto que eu balançava a cabeça para dissipar os pensamentos, porque dali em diante, eu não conseguia continuar, porque ainda faltavam conhecimentos e maturidade para entender mais a fundo esse assunto tão complexo à primeira vista.

Comecei a montar a minha biblioteca com livros e almanaques Wicca (quem lembra?), e foi em uma das minhas pesquisas na internet e em livrarias – não lembro exatamente onde – que dei de cara com o Livro e o Baralho Wicca de Sally Morningstar. Não era exatamente o Tarot, mas eram cartas oraculares.

Os oráculos sempre me fascinaram. Seus símbolos e imagens me intrigavam sempre que eu olhava para as cartas. Como pode aquelas cartas transmitirem tantas mensagens? Era o pensamento que não saía da minha cabeça.

Entre tantos oráculos que existem, o Tarot sempre foi o que mais me chamou a atenção. O próprio nome TAROT, despertava em mim uma atmosfera de mistério, de algo oculto, e uma curiosidade imensa de entender de onde vinha todo esse mistério. E sempre que eu pegava em um Tarot, me arrepiava inteira.

Mas apesar da minha atração pelo Tarot, não sentia ainda aquela vontade de estudar profundamente. Eu achava que era coisa demais para estudar, e que eu não tinha a capacidade de aprender.

O tempo passou, e eu acabei dando o meu baralho Wicca para uma amiga que também se interessava pelo assunto.

Como uma virginiana autêntica, eu tenho aqueles momentos de faxina e organização, que sinto necessidade de ter na minha casa apenas o que estou usando. Como o baralho Wicca estava encostado há um tempo, decidi passar adiante.

No Natal de 2018 aconteceu algo surpreendente.

Naquele ano eu já estava voltando a me interessar pelo Tarot. Comecei a pensar em Tarot 24 horas por dia, e uma vontade enorme de ter o meu deck, tomou conta de mim.

Mas eu ainda não entendia muito bem o que era Tarot, qual era o Tarot original, porque sempre que eu pesquisava, encontrava diversos decks diferentes.

Comecei a estudar e pesquisar sobre o assunto, e descobri que Tarot é um só, o que muda é a maneira de representar os arcanos nas cartas, por isso que existem diversos decks de Tarot com temas diferentes. Existe Tarot Mitológico, Tarot de Marselha, Tarot das Bruxas, Tarot de Rider Waite Smith, Tarot dos Magos, e por aí vai.

Passei o ano pesquisando e entendendo melhor sobre Tarot, quando, no Natal em 2018, minha mãe saiu comigo no amigo secreto, e adivinha o que ela me deu de presente? O meu Tarot! Especificamente o The Golden Tarot.

Não. Ela não sabia que eu estava querendo um Tarot. Quando eu perguntei porque ela me deu aquele presente, a sua resposta foi que ela estava andando pelo shopping e viu na Saraiva um Tarot, e na hora sentiu que tinha que me dar de presente aquele Tarot.

É de chorar de tão lindo né?

Foi o melhor presente da minha vida!

À partir daquele momento, eu mergulhei nos estudos do Tarot, e comecei a praticar as tiragens comigo mesma.

Eu acho incrível o movimento da vida. As coisas chegam na hora certa para cada uma de nós, de uma maneira totalmente inesperada, e no meu caso, super especial. Afinal, a minha mãe me presenteou com meu primeiro Tarot.

Guardo ele comigo com o maior amor do mundo. E sim, também jogo com ele, mas jogo só pra mim.

Tarólogo tem disso, viu? A gente sempre tem alguns decks que usamos apenas para tiragens pessoais.

O mais legal de toda essa história é que eu não imaginava que o Tarot se transformaria na minha profissão, e que seria algo tão forte e apaixonante pra mim.

Sigo estudando cada vez mais, porque Tarot é um mistério, e eu acredito que ninguém é capaz de conhecer todas as faces do Tarot em uma só vida.

hoje, faço atendimentos on-line de tarot com foco no desenvolvimento pessoal feminino. vamos juntas mergulhar na sua essência.

um abraço,

priscila serato


Descubra mais sobre A Casa Mágicka

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe uma resposta

plugins premium WordPress

Descubra mais sobre A Casa Mágicka

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading