mão segurando carta do arcano o louco do tarot, do deck videntes da luz, para desenvolvimento pessoal, com folhagens verdes atrás da carta.

a jornada do louco no processo do desenvolvimento pessoal feminino

conhecer a jornada do louco no tarot é um conhecimento esotérico que pode ser usado como uma ferramenta de autoconhecimento no nosso processo de desenvolvimento pessoal feminino.

o louco representa nós mesmas, iniciando a nossa jornada de vida, desde o momento do nascimento até o final da nossa experiência nessa vida.

ele também pode representar nós mesmas no início de um ciclo.

a vida é feita de diferentes ciclos, e em cada um deles nós iniciamos do zero, e vamos crescendo e aprendendo ao longo do caminho.

ao entender toda a jornada do louco, vivenciando a experiência de cada arcano do tarot, a gente se prepara pros desafios que virão, e aproveita melhor os períodos de oportunidades.

a jornada do louco no tarot

inocente e animado, o louco decide iniciar uma nova jornada. ele quer viver, ter experiências incríveis, com leveza e diversão, e por isso, leva apenas uma trouxinha com o essencial. 

ele está tão empolgado pra viver essa aventura, que se joga nessa nova jornada. nem percebe que logo de início, há um abismo na sua frente, e está prestes a cair. mas ele tá olhando pro alto, imaginando a sua nova realidade.

o louco acredita que a vida deve ser vivida com alegria, com leveza e diversão. se começa a ter responsabilidade e situações pra resolver, ele simplesmente parte pra outra experiência, onde acredita que só vai encontrar diversão. nada de encarar a realidade e os desafios da vida.

mas logo de cara, ele se encontra com as 5 virtudes que deve aprender se quiser seguir em frente em sua jornada:

✨ o mago, que o ensina que é necessário criar e realizar o que deseja pra a sua vida.

✨a sacerdotisa, que o ensina a ouvir a sua intuição.

✨ a imperatriz, que o ensina a ser criativo e a cuidar de tudo que ele deseja que prospere.

✨ o imperador, que o ensina que é necessário ter organização e planejamento pra conquistar o que deseja.

✨ o hierofante, que o ensina a fazer as coisas da maneira correta, sem tentar pegar atalhos, e que ele deve ser humilde e sempre buscar aprender com quem sabe mais que ele, quando sentir que precisa de orientação.

com essas 5 virtudes, o louco se sente pronto pra seguir sua jornada, confiante e alegre. ele só não imaginava os grandes desafios que estavam por vir. 

ferramentas pra desenvolver virtudes e habilidades

pra seguir adiante era necessário fazer uma escolha (os enamorados), e essa escolha deveria ser feita pelo coração. o que o seu coração estava pedindo para ser feito?

o louco se sentiu inseguro, no início, pra fazer essa escolha seguindo o seu coração. ainda não confiava na sua capacidade intuitiva. a dúvida ficava no ar: “será que o que eu estou escolhendo é o melhor caminho?”.

mas assim que ele se decidiu e fez a sua escolha, se sentiu confiante e determinado (o carro) pra alcançar seu objetivo final. pela primeira vez em sua vida, sentiu que tinha as rédeas em suas mãos, e era ele no domínio da sua própria vida. não havia obstáculo ou desafio que o amedrontasse.

a sua determinação era tão grande, que ele saiu desenfreado, querendo fazer tudo, passar por cima de tudo e todos, falando o que vinha à sua mente. mas, a força apareceu em seu caminho e de súbito mandou ele parar pra que ela pudesse ensinar uma lição valiosa: “controle seus impulsos” – disse a força. “o homem sábio sabe ouvir, se calar, e controlar seus instintos, pra que consiga agir com sabedoria. se seguir o meu conselho, chegará longe”.

“que senhora sábia!”, pensou o louco. parecia muito fácil vendo a força falar sobre controlar os impulsos, mas na prática, era muito mais difícil.

o louco foi aprendendo a se controlar, a cada desafio, mas mesmo assim, ele se sentia inseguro de estar fazendo escolhas erradas, e de estar tendo atitudes erradas. uma confusão invadiu o seu ser.

ele precisava de tempo. tempo pra colocar seus pensamentos em ordem. tempo para se conhecer mais, e assim poder tomar melhores decisões. decidiu então se isolar, assim como o eremita, pra aprender consigo mesmo, antes de seguir adiante.

esse tempo sozinho começou a deixá-lo ansioso. ele queria sair e continuar a sua jornada, mas a roda da fortuna apareceu pra lembrá-lo de aproveitar as oportunidades que estavam surgindo ao longo de sua jornada, e pra ele deixar a ansiedade de lado e encontrar o seu centro, porque ansiedade não leva ninguém a lugar nenhum.

mas e agora? como seguir adiante? como escolher o melhor caminho sem errar novamente? o louco estava perdido!

eis que surge uma senhora de cara marrenta, a justiça, pra tirar o louco dessa confusão mental que ele mesmo se colocou. ela parecia ser muito fria à primeira vista, mas trouxe um conselho de ouro, que acalmou o coração do louco: “reflita bastante antes de tomar uma decisão, não se precipite. coloque na balança pra analisar qual caminho é o melhor, e veja qual lado está mais leve. fazendo assim, e cuidando pra não repetir os mesmos erros, e pra não andar por caminhos que já não deram certo, a probabilidade de você fazer uma boa escolha é muito maior”.

os grandes desafios

seguindo o conselho da justiça, o louco fez suas escolhas, e seguiu adiante, mas nada acontecia. ele sentiu que estava “correndo atrás do rabo”. tudo que tentava fazer não ia pra frente, e ele não entendia o que estava acontecendo.

até agora, ele seguiu o conselho de todos os arcanos. estava fazendo tudo direitinho, pra chegar até aqui e tudo parar? ele já não estava entendendo mais nada!

por mais que ele tentasse, nada saía como o planejado, nada ia pra frente. aquele sentimento de estagnação o deixou muito desconfortável e irritado, sem saber o que fazer.

foi então que o pendurado apareceu e disse: “ei, aproveita esse momento pra enxergar sob uma outra perspectiva. se nada tá fluindo, o que você pode fazer pra mudar? quais novas estratégias você pode aplicar? agora é hora de avaliar, observar e analisar a situação, pra traçar novas rotas. ter paciência e saber a hora certa de agir é um ato de sabedoria”.

mesmo desconfortável e irritado com aquela situação, o louco se deu por vencido. já que não tinha nada a ser feito, ele seguiu o conselho do pendurado, e aproveitou pra estudar e planejar com cuidado e atenção seus próximos passos. esse momento de pausa foi importantíssimo, porque ele conseguiu enxergar algumas questões importantes em sua vida que antes, estavam escondidas aos seus olhos.

com toda a clareza que esse momento de pausa trouxe pro louco, assim que as coisas começaram a fluir, ele sabia que era necessário encerrar algumas coisas em sua vida. era preciso cortar, como a foice da morte, sem remorso e arrependimento. 

ele sabia que pra novas coisas nascerem em sua vida, era preciso matar aquelas que não estavam mais funcionando nem fazendo sentido pra ele.

a morte apareceu e confirmou essa intuição que ele estava tendo. ela confirmou que na vida é preciso saber dar fim a tudo que não está mais funcionando. não adianta insistir em algo que não está dando certo. finaliza o que precisa ser finalizado, que a vida volta a fluir, e todas as coisas novas que precisam chegar, chegam, porque haverá espaço.

finalmente um momento de calmaria chegou. ele sentia que sua vida estava em perfeito equilíbrio, seguindo o conselho que a temperança deu, o de sempre seguir o caminho do meio.

porém, ele percebeu que a vida estava monótona, muito sem sal. ele via seus amigos se divertindo, aproveitando tudo de melhor que a experiência material oferece, e decidiu fazer o mesmo. porque né? a vida é pra ser vivida.

ele cansou de ser o “diferente”, o todo equilibrado, e se jogou nos prazeres da vida. mas com isso, também se entregou aos vícios, à luxúria e aos hábitos ruins. sua saúde piorou. quando se deu conta, ele já havia se distanciado de quem ele verdadeiramente é. seguiu a manada e se colocou em uma prisão. não fazia ideia de como sairia daquele lugar sombrio.

o tão temido diabo apareceu, rindo da cara dele, por ser tão tolo em achar que o materialismo da vida é o suficiente pra ser feliz. ele é necessário, mas mais necessário ainda é ter equilíbrio, e viver a sua essência, sem se deixar levar pelos outros, ou querer viver de aparências. 

o louco jamais imaginou que o diabo seria capaz de dar um conselho.

hora de seguir em frente, e depois de ter passado pela morte e pelo diabo, ele achou que já tinha passado pelos maiores desafios da sua jornada. que ilusão!

ao dar o primeiro passo rumo à sua libertação e conclusão dessa jornada, tudo veio por água abaixo. ele perdeu tudo, se sentiu atingido por um raio, que levou abaixo tudo que tinha construído até ali.

o pânico tomou conta. ele se sentiu desnorteado, sem saber o que fazer. o que seria dele agora? pra onde ir? ele não tinha mais nada.

mas a torre lembrou que ele ainda tinha a base dele, as pessoas que realmente estão ao seu lado pro que der e vier, e isso é o mais importante de tudo, e é a eles que ele deve recorrer agora pra reconstruir tudo que perdeu. 

e assim o louco fez.

alcançando as conquistas mais altas

durante esse processo de reconstrução, ele se sentiu muito desanimado e desmotivado. a estrela apareceu, pra lembrar que vale a pena lutar pelos seus sonhos. ela trouxe inspiração e esperança pra ele seguir adiante.

mas como nem tudo são flores, o louco começou a se sentir confuso, perdido, mais uma vez. não sabia em quem confiar. sentia que tinha um véu nos seus olhos que o impedia de enxergar as coisas com clareza. 

a lua chegou pra confirmar esse sentimento, e o orientou a prestar mais atenção. pra tirar o véu da ilusão que estava encobrindo a realidade, era preciso que ele confiasse na sua intuição e nos seus instintos – só assim conseguiria enxergar a saída daquela confusão mental.

“mas como fazer isso?” – perguntou o louco.

“medite, acalme seu coração, elimine os excessos, ouça a sua intuição” – respondeu a lua.

pra isso acontecer, era preciso lembrar das 5 virtudes que ele aprendeu lá no início da sua jornada.

não foi fácil, mas ele conseguiu!

era como se o sol estivesse brilhando a todo momento. ele conseguia enxergar tudo, com clareza. sabia o que fazer, como fazer. estava autoconfiante e rodeado de amigos. 

ele estava sob um holofote. o seu brilho chamava a atenção por onde passava.

o louco até achou que sua jornada terminava ali. mas o julgamento surgiu em seu caminho, dizendo que um novo ciclo estava pra terminar, pra outro, melhor ainda, começar, mas era necessário perdoar algumas pessoas, deixar o passado pra trás, se quisesse seguir adiante. era um momento de renascimento.

assim ele fez, e conseguiu chegar ao final da sua jornada. ele sentia como se tivesse o seu mundo nas suas mãos. mas será que valia a pena finalizar esse ciclo? será que não tinham mais situações difíceis pra acontecerem?

o mundo chegou pra contar que todo o seu esforço tinha valido a pena. ele tinha passado por tantos desafios, aprendido tanta coisa, que valia a pensa sim chegar ao final e concluir essa jornada. ele chegava ao fim, muito mais maduro, com muito mais conhecimento, confiança e sabedoria pra iniciar uma nova jornada. afinal, a vida é isso: inícios e fins de ciclos. e a cada ciclo vivido, se evolui mais, pra viver um novo ciclo, com muito mais experiência e autoconfiança.

o louco então conclui a sua jornada, se sentindo muito realizado e completo, sentindo que valeu a pena viver todo esse aprendizado, de altos e baixos, mas que o fizeram evoluir muito.

a sua jornada não foi fácil. ele pensou em desistir várias vezes. foram mais desafios que alegrias. mais movimento do que calmaria.

mas o que ele aprendeu, e como ele evoluiu, fazia valer cada segundo da sua jornada.

ele chegava ao fim daquele ciclo muito mais forte e maduro. 

essa jornada incrível do Louco é o que chamamos de vida.

vivenciamos cada experiência vivida pelo louco, em cada fase da nossa vida, e sabemos que não é fácil.

mas quando contamos com algo ou alguém pra nos guiar, a jornada fica muito mais fácil e leve de ser vivida.

o tarot nos guia na nossa jornada de desenvolvimento pessoal e espiritual, mostrando o que está oculto aos nossos olhos nos possíveis caminhos.

o tarot aconselha.

orienta.

nos conecta com a nossa essência.

e também mostra perspectivas futuras, pra que a gente faça boas escolhas, alinhadas a quem a gente é.

é por isso que eu amo o tarot como ferramenta de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. ele traça uma rota mais certeira pra gente mirar e chegar no alvo.

cada método do tarot é uma oportunidade de se conhecer em profundidade. se sentir de fazer um mergulho pelo universo do tarot, vamos juntas.

um abraço,

priscila serato


Descubra mais sobre A Casa Mágicka

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe uma resposta

plugins premium WordPress

Descubra mais sobre A Casa Mágicka

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading